28/08 Dia Nacional do Voluntariado, o tema hoje é Inteligência Emocional e o Voluntariado

Olá pessoal do bem! Como estão? Espero que estejam bem!

O texto hoje será um pouco longo, mas hoje é um dia muitoooo especial, então vale! 🙂

Conforme encontramos no dicionário Aurélio: “voluntário é aquele que procede espontaneamente, sem coação, movido pela vontade própria”, do latim “Voluntariu”. Pode-se dizer que o voluntário tem um dom especial de sanar necessidades e ao mesmo tempo se completa, pois doa seu tempo, habilidades, trabalho em prol de uma determinada causa, sem receber nada em troca ($$).

De acordo com a pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência e a Rede Brasil Voluntário, cerca de 35 milhões de brasileiros com mais de 16 anos faz ou já fez algum trabalho voluntário, ou seja, 1 em cada 4 brasileiros doam parte do seu tempo para a construção do seu mundo melhor.

No dia 28 de agosto de 1985, no Brasil, foi instituído como o DIA NACIONAL DO VOLUNTARIADO, por meio da Lei nº 7.352, sancionada pelo então Presidente da República, José Sarney. E hoje é dia de celebrar! Voluntariado é ação!

Hoje resolvi abordar um tema diferente a “inteligência emocional e o voluntariado”, o que podemos aprender com estes dois assuntos aqui? Bom… vamos ler e depois tirem suas conclusões.

Daniel Goleman, é um psicólogo, escritor e PhD da Universidade de Harvard, nos EUA, ele é considerado o “pai da inteligência emocional (IE). Ele foi o responsável por popularizar o conceito da IE, por intermédio de seus estudos é que vou compartilhar com vocês alguns pensamentos e reflexões.

Afinal, o que é Inteligência Emocional? Explicando didaticamente, o cérebro é dividido em 2 partes: Esquerdo e Direito e com funções diferenciadas, veja abaixo:

Goleman diz que quando conseguimos ver e atuar no mundo de maneira equilibrada, estamos utilizando a IE. Ele ensina que o controle das emoções é essencial para o desenvolvimento da inteligência de um indivíduo. Não há algo predestinado que defina mentes vitoriosas ou fracassados, ainda que haja pontos que determinam o temperamento humano, muito dos circuitos cerebrais da mente humana são maleáveis e podem ser trabalhados, portanto, temperamento não é destino final…. uau!!!

A capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, da automotivação e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos, são entendidos com Inteligência Emocional para Daniel.

No nosso dia a dia lidamos com pessoas, no trabalho, escola, clubes, igrejas, amigos, familiares, estamos sempre envolvidos por relacionamento entre pessoas. Isso significa que pessoas com qualidade de relacionamento humano, como compreensão, solidariedade, gentileza, demonstração de amor e afeto, têm mais chances de alcançar o sucesso. A IE é a maior responsável pelo sucesso ou insucesso dos indivíduos.

Segundo o especialista, a IE pode ser categorizada em 5 habilidades, e que se você não tem, podem ser trabalhadas:

  • 1. Autoconhecimento emocional: capacidade de reconhecer as próprias emoções e sentimentos. Quando você pratica esta habilidade, muitas das vezes são melhores “condutores” das suas vidas. J
  • 2. Controle emocional: habilidade de lidar com os próprios sentimentos, adequando às situações vividas. Se algo negativo lhe bloqueia, você pode se libertar delas por intermédio do processo da razão, não se deixando levar pela emoção.
  • 3. Automotivação: capacidade de dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal. Se nos deixarmos levar pelas ansiedades ou tristezas, não conseguiremos nos concentrar no objetivo final. Por outro lado, se estamos motivados, encontramos prazer no trabalho, no dia a dia, em busca da própria gratificação.
  • 4. Reconhecimento das emoções em outras pessoas: habilidade de reconhecer emoções no outro individuo, e ter empatia de sentimentos. Empatia é uma habilidade que também constrói o autoconhecimento emocional. Permite reconhecer necessidades e desejos nos outros, nos levando a construir relacionamentos mais eficazes.
  • 5. Relacionamentos interpessoais: habilidade de interação com outros indivíduos, usando das competências sociais. Habilidade de gerir sentimentos de outros. Esta é a base concreta da liderança e da eficiência interpessoal.

Em resumo, somos formados por:

Competências Emocionais

PESSOAIS

SOCIAIS

Superação

Liderança

Otimismo

Servir o próximo

Agora, como o Voluntariado está inserido nisso tudo? Você já conseguiu ver?

Dedicando tempo e energia a outras pessoas com atividades voluntárias temos um enorme potencial para desenvolver habilidades psicológicas e descobrir preocupações e habilidades que nem sequer sabemos que nós tínhamos.

Ao desenvolvermos as ações voluntárias, trazemos alguns efeitos psicológicos relacionados à melhoria e desenvolvimento da autoestima, atualização e responsabilidade social. Esses três aspectos ajudam a reforçar a personalidade e, acima de tudo, dar uma melhor harmonia entre o que você acha que deveria fazer e o que faz.

Nos sentimos plenos quando estamos trabalhando voluntariamente, dá uma sensação de utilidade, “eu sou útil”, “através de mim posso melhorar as condições de vida de alguma pessoa”, utilizo melhor o tempo e o desenvolvimento das tarefas, muitas das vezes compartilhadas, deste modo estamos trabalhando nossa inteligência emocional.

A solidariedade pode nos ajudar a superar uma crise, e mais uma vez estamos desenvolvendo habilidades e competências da inteligência emocional.  São necessárias crises no crescimento das pessoas, uma vez que são oportunidades de desenvolvimento na grande maioria dos casos. Quase todas as crises são superadas, isto é, ver as coisas de outra perspectiva e descobrir outros recursos. Esses aspectos, no voluntariado, são comuns. Novas circunstâncias, novas situações e problemas não estão presentes na vida cotidiana, então existe um benefício recíproco, o voluntariado nos ajuda a superar as crises e esta etapa nos ajuda a crescer como pessoas. Tenho crescido muito neste aspecto, e você?

Por fim, a atitude solidária, ou seja, servir ao próximo, pode se tornar um hábito. A atitude solidária é, sem dúvida, um modo de vida que geralmente nos marca e nos ensina um estilo novo quando enfrentamos e resolvemos tarefas diárias, utilizamos desta habilidade na nossa vida pessoal e em prol dos outros.

Todos os seres humanos têm a possibilidade melhorar e desenvolver qualquer uma das habilidades mencionadas pelo especialista Goleman. A inteligência emocional pode ser desenvolvida, treinada e aprimorada com a construção de novos hábitos, novas formas de pensar, agir e se comportar.

Por isso lhe convido a encarar este novo mundo, venha ser voluntário e se descubra! Tenho certeza que valerá a pena!

Desejo um ótimo dia para todos.

Alessandra Lazarin

“quando somos voluntários nos tornamos mais humanos”

alessandralazarinramos

Trabalho desde 1995 como voluntária com adolescentes e jovens, ensinando que pelo comportamento e amor ao próximo podemos fazer a diferença que queremos para o nosso mundo!

Que bom contar com sua parceria! Seja bem vindo!

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas