Como lidar com o voluntário exibido?

Olá galera do bem… como estão?

Andei pensando no que poderia compartilhar com vocês, e resolvi escrever algo diferente, algo que não gostamos muito de falar ou temos dificuldade de encarar.

Durante muitos anos convivendo com os seres humanos 🙂 voluntários, deparei com muitos “estilos”, fiquem calmos, isso é normal (risos), mas precisamos estar preparados e treinados para lidar com alguns ‘tipos”, o estilo “voluntário exibido”, a palavra “exibido” é um pouco retrô, mas eu gosto 🙂 .

Quem se identificou 🙂 ?? Ou já trabalhou com um assim?….. não precisam comentar!!!

Na Bíblia, em Efésios 2 do 8 ao 10 diz:

8 Pois pela graça de Deus somos salvos, por meio da fé; e isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus. 9. A salvação não vem das obras; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la. 10. Pois foi Deus quem nos fez o que somos agora; em nossa união com Cristo Jesus, ele nos criou para que fizéssemos as boas obras que ele já havia preparado para nós.

Quando nos envolvemos numa ação em conjunto, por exemplo, numa equipe, às vezes encontramos pessoas que distorcem a ação e a usam para se promoverem através desta atitude, e isso “balança” negativamente o grupo.  A “caridade” não é publicidade. Não pratiquem suas boas obras para serem admirados, pois a recompensa não é terrena, apenas momentânea, pois quando somos verdadeiros voluntários, voltamos motivados e levamos as histórias de vida para nossa própria vida, valorizando muito que temos e o que somos. Afinal, como lemos no versículo acima, Deus nos chamou para servir e não para sermos visto.

O dicionário nos diz que “exibida” – “adj aquilo que foi demonstrado, colocado em exibição. É também a pessoa que gosta de chamar a atenção dos outros para si mesma. Pessoa que se acha”.

Há vários tipos de esnobes, e por intermédio das atitudes deles, podemos sofrer algumas consequências e não conquistar o bem comum, o objetivo da ação voluntária. Então como lidar com o voluntário exibido?

Conforme diz algumas literaturas, o mais importante é manter a confiança e não deixar esta pessoa nos afetar. Mas que tal conquistá-la e trazer à realidade, junto com a nossa?

Pensando nisso, vou pontuar algumas atitudes que podemos ter para amá-la e respeitá-la:

  1. Não devemos competir com ela. Ouça o que ela tem a dizer, mas demonstre o que ela está fazendo ou falando não é a melhor coisa do mundo.
  2. Seja educado. Sabemos que não é fácil, mas quando tratamos qualquer pessoa com bondade e com educação, ela tende a ser surpreendido, pois dificilmente ela é tratada desta maneira. Já que gentileza gera gentileza… é longo o ciclo e o aprendizado.
  3. Sua confiança deve ser inabalável. Não deixe que o exibido zombe de você, ou faça você se sentir inferior. Se ficar inseguro, o exibido se aproveitará do momento. Fale sempre com voz firme e constante.
  4. Se houver uma pessoa no grupo que se relaciona mais com o exibido, tente conversar com ele e falar do comportamento dele em meio ao grupo. Demonstrar o quanto ele prejudicou a ação ou a interação do grupo, poderá deixá-lo ciente para numa próxima vez ser mais atento e mais gentil, inibindo sua ação esnobe no meio da equipe.
  5. Conquiste o exibido. Tentem buscar na equipe interesses em comum com a dele. Com esta atitude vocês o ganharão e ele se sentirá mais seguro, evitando querer “se sentir”, achando ser o melhor dos melhores, já que num grupo nós nos completamos com nossas habilidades e compartilhamos de experiências únicas em cada ação.
  6. Nunca discutam na frente de outras pessoas ou na instituição. Agendem uma reunião geral para medir os resultados da ação e aproveitem para ajustar as condutas, mas nunca rebaixem as pessoas, lembrem-se das gentilezas, trate o outro como gostaria de ser tratado.

Muitas pessoas nem sempre estão conscientes dos seus comportamentos, então “suportai uns aos outros”, analisem se há maldade nas atitudes do exibido, do contrário, com o dia a dia, com as ações voluntárias ele aprenderá que a vida não é só de imagem, fotos ou destaques. Quando nos deparamos com as dificuldades maiores que as nossas, e que as pessoas estão, tendemos a nos olhar, e reparar que não somos diferentes de ninguém, por isso, nos colocamos numa posição de apoio, um ajudando o outro. As diferenças nos completam!

Um grande abraço pessoal! Espero que tenham curtido. E se tiver interesse em algum tema específico para discutirmos aqui, escrevam nos comentários.

Alessandra Lazarin

“Quando somos voluntários, nos tornamos mais humanos”

alessandralazarinramos

Trabalho desde 1995 como voluntária com adolescentes e jovens, ensinando que pelo comportamento e amor ao próximo podemos fazer a diferença que queremos para o nosso mundo!

2 comentários em “Como lidar com o voluntário exibido?

  • 20/11/2017 em 00:14
    Permalink

    Importante essas informações. Parabéns

    Resposta
    • 20/11/2017 em 00:16
      Permalink

      Leila muito obrigada por sua participação assídua. Convide mais pessoas interessadas pelo tema em ler o blog também!!! Beijos

      Resposta

Que bom contar com sua parceria! Seja bem vindo!

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas