Solidariedade em alta! Vamos experimentar mais?

Olá pessoal do bem!

No dia 05 de dezembro foi comemorado o Dia Internacional do Voluntariado. A Organizações das Nações Unidas instituiu esta data com a intenção de promover ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade ao redor do mundo.

Cada vez que converso com pessoas voluntárias, mais entendo que todos temos um propósito na vida claro, que vai além da solidariedade.

Solidariedade indica a qualidade de solidário e um sentimento de identificação em relação ao sofrimento dos outros.

A palavra solidariedade tem origem no francês solidarité que também pode remeter para uma responsabilidade recíproca.

Fim de ano está se aproximando e com ele fomenta a necessidade de fazer uma retrospectiva do que passou. O que fizemos? O que deixamos de fazer? O que precisamos melhorar? Como podemos fazer melhor e diferente? Semeamos boas sementes? Colhemos bons frutos?

Mas também é no fim do ano que o espírito da solidariedade fica mais forte, mais presente, as pessoas se tornam mais sensíveis às dificuldades, uma máscara cai de seus olhos e tudo fica tão nítido, que todas as dificuldades vividas pelo nosso próximo continuam e podemos ser um canal de transformação na vida de muitas pessoas.

Nos tornamos mais generosos, simpáticos e afetuosos, um sentimento maravilhoso, transformador e gostoso de sentir.

Seria bárbaro se cultivássemos estes sentimentos diariamente, como acontece no final do ano.

Cultivar os bons sentimentos, resplandecer com alegria, bondade, amor, respeito e solidariedade, se plantado todos os dias, com certeza nossos dias seriam diferentes, e os que são impactados com estas ações também sobreviveriam de maneira mais plena.

Não vou negar que o nosso dia a dia é muito corrido, estressante, e parece que realmente não temos tempo para nos dedicar além das nossas obrigações habituais: emprego, família, escola, cursos, amigos, etc, e acaba nos afastando de termos a possibilidade de sermos voluntários, dedicando um pouco do nosso tempo a quem também precisa de um apoio.

Na época do Natal, parece que tudo florece, e estes sentimentos voltam à tona, nos tornando pessoas tão especiais. Agora vai minha pergunta: Não valeria a pena fazer um esforço durante todo o ano para que estes sentimentos e ações permanecessem durante toda nossa vida?

Os resultados das ações que realizamos no final do ano, é só um pouquinho do gosto que temos para viver durante o longo do ano. Que tal experimentar um pouco mais?

Da mesma maneira que você se planeja para viajar, realizar uma reunião, encontrar amigos, você também conseguirá encontrar uma maneira de ser voluntário com mais assiduidade, e tenho certeza que os resultados dentro de você serão eternos. Se sentirá útil de uma maneira muito agradável, e isso será reciproco. Você é muito importante! E nesta vida temos propósitos, basta apenas encontrar o seu e colocá-lo em prática. Depois disso, me diga se não tinha razão em lhe dizer isso!!

Que possamos plantar e exalar a alegria, bondade, generosidade, amor e gratidão, não apenas nesta época, mas todos os dias da nossa vida, em todos os momentos.

Reclamamos e nos queixamos demais, mas se pararmos um pouco e olhar ao redor, vamos valorizar o que temos. Nos deparamos com muitas pessoas em situações pior que a nossa, por isso devemos agradecer pela vida, e por tudo que podemos fazer para superá-la dia a dia.

Para refletir: A metáfora do prego!!!

Há uma metáfora muito interessante, que narra a viagem de um escritor.

“Em dado ponto da estrada, que cortava um deserto norte-americano, o homem resolve parar o carro num posto de gasolina para abastecê-lo. Vê um velhinho perto da bomba de combustível e ao seu lado um cachorro deitado, que uivava de dor. O homem pede que o velhinho ponha a gasolina e fica observando intrigado o cachorro, que não para de gemer.
– O que acontece com esse cão? – Perguntou o escritor ao velho. – Por que ele não para de uivar?
– Ah! É porque ele está deitado na tábua.
– Só por isso?
– Bem, é que na tábua há um prego.
– Sei… E porque ele simplesmente não sai de cima do prego?
– Meu amigo – responde o velhinho -, é porque a dor é suficiente apenas para que ele gema e se lamente. Mas não é suficiente para que ele saia de cima do prego.”

Em muitos momentos agimos assim. Algo nos incomoda, chateia e atrapalha o crescimento em diversos sentidos, contudo, nos habituamos tanto àquele estado de coisas que vamos deixando simplesmente as coisas ficarem como estão. Até nos queixamos, reclamamos, mas pouco empreendemos na direção de uma mudança real.

A possibilidade de mudança está na atitude e não na fala.
Falar apenas é um hábito que nos mantém em cima do prego.

Um grande abraço

Alessandra Lazarin

alessandralazarinramos

Trabalho desde 1995 como voluntária com adolescentes e jovens, ensinando que pelo comportamento e amor ao próximo podemos fazer a diferença que queremos para o nosso mundo!

2 comentários em “Solidariedade em alta! Vamos experimentar mais?

Que bom contar com sua parceria! Seja bem vindo!

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas