“Consuma pessoas do bem”

Olá pessoal do bem?

Quem já escutou a música “Ela me faz tão bem” do Lulu Santos?

Se não, então escute: https://www.youtube.com/watch?v=Hls1GjDqndo

LETRA

Ela me encontrou

Eu tava por aí

Num estado emocional tão ruim

Me sentindo muito mal

 Perdido, sozinho

Errando de bar em bar

Procurando não achar

Ela demonstrou tanto prazer em estar em minha companhia

Eu experimentei uma sensação que até então não conhecia

De se querer bem, de se querer quem se tem

 Ela me faz tão bem

Ela me faz tão bem

Que eu também quero fazer isso por ela.

O sentido que quero que você entenda do verbo “consumir” está relacionado a gastar tempo com pessoas que lhe traga o bem, alimentar-se de coisas boas que ela produz.

Como estou um pouco poética esta semana, lembrei-me desta música do Lulu Santos que fala exatamente o que quero expressar: o cara estava por ai num estado emocional ruim, mas a moça demonstrou afeto, empatia por ele. E ele logo sentiu um estado diferente, “que não conhecia”, de se sentir amado, querido, e por isso ele queria retribuir este afeto.

Pensando neste contexto da canção, lembrei-me da mesma sensação que sinto quando estou trabalhando voluntariamente em qualquer ação.

Posso estar dando atenção a uma pessoa que está num “estado emocional ruim“, mas tenho certeza que com o meu afeto e atenção, tanto ela como eu entramos num “estado emocional diferente“, compensador!

Muitas vezes nos deparamos com pessoas ou causas que nos trás espanto, horror, enjoo, pena, dó, e queremos vê-las longe de nós, pois parece que não nos trás nada de bom! hummmm… será?!?  E lá no fundo, se nos colocarmos por um minuto no lugar dela, saberá que está precisando de alguém para dizer: “ela me faz tão bem, ela me faz tão bem, que eu também quero fazer isso por ela.”

Na vida temos trocas, contrapartidas, sempre… ainda que não queiramos. Mas tudo que plantamos, colheremos.

Em Gálatas 6:7 diz “Tudo o que o homem semear, isso também ceifará

Plantar é uma ação que nem sempre é tão fácil, pois exige tempo, dedicação, paciência, empenho e às vezes técnica. Tudo que fazemos é uma espécie de plantio, atos, palavras, emoções, pensamentos, sonhos e sentimentos são sementes, e dependendo de como plantamos poderão surgir frutos bons ou ruins. Cabe a nós a maneira como vamos plantá-las, num solo fértil ou não. Como muita água, sol ou não.

Por isso precisamos “consumir” pessoas que nos faz gerar bons frutos em nós e nela própria. Como podemos desenvolver nossas boas sementes se não nos cercamos de pessoas que não nos traz bom solo para plantar?

Algumas pessoas insistem em tentar fazer com que tenhamos uma plantação ou colheita ruim, são pessoas que querem cultivar em nós pensamentos e atos ruins e negativos. Pessoas nocivas nos afastam de sermos boas pessoas. Com estas não devemos gastar tanto nosso adubo, a não ser que ela queira plantar em novos solos.

E quem já escutou o provérbio espanhol: “Diga-me com quem andas, que eu te direi quem tu es”.

Pessoas boas trazem felicidade, pessoas ruins trazem experiências e as más trazem lições de vida.

Deixo um pensamento de Ghandi para reflexão:

Em resumo: amar o próximo como a ti mesmo exige atenção, dedicação, plantação, colheita, espera, trocas, experiências, lição de vida e contrapartidas.

O que deseja consumir?

Se plantar avareza colherá mais avareza;
Se plantar medo colherá mais medo;
Se você plantar raiva colherá mais raiva;
Se plantar reclamações, colherá mais reclamações;

Se plantar desprezo, será desprezado;

Mas….

Se plantar vida e paz, colherá mais vida e paz;
Se plantar compreensão colherá mais compreensão;
Se plantar alegria colherá alegria;
Se plantar coragem colherá mais coragem;
Se plantar confiança colherá mais confiança;
Se plantar atenção, colherá atenção;

Se você plantar fé colherá fé;

Se plantar gratidão colherá gratidão;

Se plantar amizade colherá amizade;

Se aprendeu a plantar…. ensine o outro a arte de plantar e a colher os bons frutos que você já teve a oportunidade de receber.

Faça alguém se sentir bem!

Um grande abraço,

“Quando somos voluntários, nos tornamos mais humanos”

Alessandra Lazarin

www.voluntarioeu.com.br

alessandralazarinramos

Trabalho desde 1995 como voluntária com adolescentes e jovens, ensinando que pelo comportamento e amor ao próximo podemos fazer a diferença que queremos para o nosso mundo!

2 comentários em ““Consuma pessoas do bem”

  • 11/01/2018 em 07:47
    Permalink

    Maravilhoso. Vamos plantar mais amor. Parabéns pelo lindo texto.

    Resposta
    • 16/01/2018 em 00:00
      Permalink

      Leila obrigada pelo carinho de sempre e por ser leitora assídua do blog, pessoas como você me inspiram a continuar! Bjs

      Resposta

Que bom contar com sua parceria! Seja bem vindo!

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas